Categorias
Destaque

CLÁSSICOS AO AR LIVRE

Abrindo a programação de 2019, a Cinemateca Brasileira realiza sessões gratuitas do projeto “Clássicos ao ar livre”. De 9 de fevereiro a 9 de março, sempre aos finais de semana, haverá a exibição de clássicos do cinema estrangeiro, no seu suporte original 35mm, em sessões na tela externa da Cinemateca.

Entre os destaques estão clássicos do cinema fantástico como Sangue de pantera (1942), dirigido por Jacques Tourneur, Planeta fantástico (1972), animação de René Laloux, e Vampiros de almas (1956), ficção científica de Don Siegel; o suspense de Alfred Hitchcock Suspeita (1941), filme que iniciou sua parceria com Cary Grant e que rendeu a Joan Fontaine o Oscar de Melhor Atriz; Lili Marlene (1981), de Rainer Werner Fassbinder, sobre o romance de uma popular cantora alemã com um compositor judeu, no período do nazismo; e Gente da Sicília (1999), dos mestres Jean-Marie Straub e Danièle Huillet – vencedor do Prêmio da Crítica na 23ª Mostra Internacional de São Paulo – que acompanha o retorno de um escritor à região italiana para reencontrar a mãe. A programação exibe também uma das obras-primas de Jean Renoir, French Cancan (1955).

As cópias integram os acervos de Difusão da Cinemateca Brasileira e da Cinemateca da Embaixada da França, a quem agradecemos a parceria.

Toda a programação tem entrada gratuita.

Categorias
Destaque

Morre ativista que liderou denúncias contra João de Deus

Uma das primeiras mulheres a denunciar João de Deus por abuso sexual, a ativista Sabrina Bittencourt, 38 anos, cometeu suicídio neste sábado (2.fev.2018). A informação foi confirmada pela ONG Vítimas Unidas, a qual Sabrina integrava.

Em nota, a ONG diz que “2 ou 3 filhos de Sabrina ainda não sabem do ocorrido e o pai, Rafael Velasco, está tentando protegê-los“. Eis a íntegra do informativo:

O grupo Vítimas Unidas comunica com pesar o falecimento de Sabrina de Campos Bittencourt ocorrido por volta das 21h deste sábado, 2 de fevereiro, na cidade de Barcelona, na Espanha, onde vivia.  A ativista cometeu suicídio e deixou uma carta de despedida relatando os porquês de tirar sua própria vida. Pedimos a todos que não tentem entrar em contato com nenhum integrante da família, preservando-os de perguntas que sejam dolorosas neste momento tão difícil. Dois dos três filhos de Sabrina ainda não sabem do ocorrido e o pai, Rafael Velasco, está tentando protegê-los. A luta de Sabrina jamais será esquecida e continuaremos, com a mesma garra, defendendo as minorias, principalmente as mulheres que são vítimas diárias do machismo”.

Antes de morrer, Sabrina divulgou 1 post no Facebook em que citava sua trajetória por bandeiras sociais. “Marielle me uno a ti. Eu fiz o que pude, até onde pude. Meu amor será eterno por todos vocês. Perdão por não aguentar, meus filhos”. 

QUEM ERA SABRINA BITTENCOURT

Sabrina era de uma família que frequentava uma congregação mórmon, representada pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Foi abusada, desde os 4 anos, por integrantes da igreja. Aos 16 anos, engravidou de 1 dos estupradores e abortou.

Durante sua vida, militou para defender vítimas de abusos sexuais. Chegou a denunciar, além de João de Deus, o líder religioso Prem Babaacusado de abusar de discípulas.

Foi responsável por criar 1 movimento que combatia o “abuso no meio espiritual”. Por meio do site, vítimas de religiosos, como padres e pastores, poderiam registrar a denúncia. Sabrina, utilizando a plataforma, ajudou diversas mulheres à denunciar João de Deus.

Na semana em que vítimas registravam denúncias contra o curandeiro, Sabrina foi responsável por repassar cerca de 185 denúncias contra mais de 13 religiosos.

FILHO DE JOÃO DE DEUS PRESO

O filho de João de Deus, Sandro Teixeira, foi preso em Anapólis, neste sábado (2.fev). O Ministério Público o acusa de corrupção ativa e afirma que ele tentou atrapalhar as investigações ao manter contato com testemunhas no caso em que seu pai é investigado.

QUAL É A SITUAÇÃO DE JOÃO DE DEUS

João de Deus trabalhou desde 1976 como curandeiro na Casa de Dom Inácio, localizado na cidade goiana de Abadiânia (a 117 km de Brasília). Ele se apresenta como “médium”, designação usada no espiritismo para descrever quem teria o dom de incorporar espíritos e entidades. Não existe comprovação científica a respeito desse tipo de prática.

As primeiras acusações por crimes sexuais contra João de Deus foram feitas durante o programa “Conversa com o Bial”, da TV Globo, no dia 7 de dezembro. Na ocasião, 10 mulheres afirmaram que foram abusadas sexualmente por ele.

O MP-GO pediu a prisão de João de Deus com base em 15 acusações que fundamentam as suspeitas de crimes de estupro, estupro de vulnerável e violação sexual mediante fraude.

Ele está preso em caráter preventivo (sem prazo determinado) desde o dia 16 de dezembro no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

A defesa do curandeiro espera que o STF (Supremo Tribunal Federal) conceda o pedido de liberdade negado pelo Tribunal de Justiça de Goiás e pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça).

No pedido de habeas corpus, os advogados citam o estado de saúde e a idade do curandeiro e pedem que ele fique em prisão domiciliar.

João de Deus também teve prisão preventiva decretada por posse ilegal de armas de fogo. Foram encontrados R$ 400 mil e 5 armas de fogo em uma das residências dele em Abadiânia (GO). Em 28 de dezembro, o juiz Wilson Safatle Faiad, responsável pelo plantão no Tribunal de Justiça de Goiás, decidiu conceder prisão domiciliar ao curandeiro neste caso, mas ele ainda permanece preso por causa das outras acusações.

(Fonte: Poder 360)

Categorias
Destaque

Sisu: termina hoje prazo de matrícula em instituições de ensino

Hoje (4) é o último dia para que os estudantes selecionados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) façam matrícula nas instituições de ensino. Os estudantes devem verificar os horários e locais de atendimento definidos pelas instituição em edital próprio.

Quem tiver o interesse e preencher os requisitos pode pleitear assistência estudantil para cobrir custos como transporte e moradia. Segundo o Ministério da Educação (MEC), os programas de assistência estudantil são implementados diretamente pelas instituições, por isso, os candidatos devem buscar informações na própria instituição de ensino.

O resultado do Sisu está disponível desde o dia 28, na página do programa. O período de matrícula começou no último dia 30.

Lista de espera

Os estudantes que não foram aprovados em nenhuma das opções de curso podem integrar, até amanhã (5), a lista de espera do programa. A adesão pode ser feita na página do Sisu. Os candidatos podem escolher entrar na lista de espera para a primeira ou para a segunda opção de curso feita na hora da inscrição. Os alunos na lista serão convocados pelas próprias instituições de ensino a partir do dia 7 de fevereiro.

A partir desta edição do Sisu, os estudantes selecionados em qualquer uma das duas opções não poderão participar da lista de espera. Até o ano passado, os selecionados na segunda podiam ainda participar da lista e ter a chance de ser escolhido na primeira opção.

Ao todo, o Sisu oferece, nesta edição, 235.461 vagas em 129 instituições públicas de todo o país. Puderam se inscrever no programa os estudantes que fizeram o Enem 2018 e obtiveram nota acima de zero na prova de redação. Segundo o MEC, mais de 1,8 milhão de candidatos se inscreveram.

(Fonte: Agência Brasil)

Categorias
Destaque

Evelin Coutinho | Birra, Como lidar?

Quem nunca presenciou a típica cena de uma criança e seu responsável num supermercado:

– Mãe, eu quero este chocolate.

– Filho, hoje não posso comprar.

– Mas, mãe, eu quero!

-Não posso!

-Mas, eu quero!

Então, vocês já podem imaginar as cenas dos próximos capítulos. Habitualmente são choros, gritos, crianças que se jogam no chão, se batem, batem em quem estiver acompanhando…

Ah, e a reação dos pais são as mais diversas: Diante do constrangimento, a vontade pode ser a de repetir os mesmos atos: gritar, bater… alguns se “seguram” e dizem: Em casa a gente conversa!

O fato é que não existe uma fórmula para lidar com as chamadas birras; se existisse já teríamos resolvido grande parte do desafio na educação dos filhos. Tudo o que sabemos é que a birra NÃO pertence exclusivamente a uma classe social ou etnia; não está limitada a uma geração, mas ela faz parte do desenvolvimento humano. Isso mesmo: PARTE DO DESENVOLVIMENTO HUMANO. Porém, em cada época pais interpretam este movimento de uma determinada maneira e reagirão de acordo com suas percepções de mundo e de compreensão humana.

Diante disso, o que nos importa saber é o porquê isto ocorre e assim ter mecanismos para  auxilia-los neste período do desenvolvimento de maneira saudável e que fortaleça o vínculo entre crianças e seus cuidadores.

A reação dos pais diante da birra dos filhos revela como lidam com as suas próprias frustrações. Se são omissos, ou exercem o autoritarismo, manifestam ainda uma imaturidade para com suas respectivas emoções.

A palavra birra se torna um rótulo negativo, regado por pensamentos implícitos como: esses pais não educam a criança ou essa criança tem um temperamento difícil, dentre outros…

É importante ressignificar o conceito birra, recolocando em um conceito mais condizente com a condição humana de APRENDIZADO.

A forma como nós adultos somos impactados por estes comportamentos tem por base como aprendemos a vivenciar os momentos de frustrações na infância, adolescência… O aprendizado é oriundo das palavras que ouvimos, dos conselhos que recebemos, e da disciplina em que estivemos exposto.

De fato, parece distante quando falamos de fases infantis, em torno de 1-4 anos, no entanto ali se encontra a base para ensinar a criança a conhecer suas emoções e gerencia-las. Nesta fase a criança ainda não consegue expressar todos os sentimentos, e isto tem uma explicação fisiológica: “O neocórtex que corresponde a 85% do cérebro, e é responsável por capacidades como reflexão, planejamento, imaginação, pensamento analítico e solução de problemas, porém, durante os primeiros anos de vida ainda faltam conexões suficientes entre os neurônios que existem ali.” Isto quer dizer que a criança é controlada pelas emoções e somente com a aquisição da linguagem e sua expansão será possível traduzir estas emoções de maneira racional. Por isso aos 2-3 anos de idade a criança não consegue por si só fazer este circuito, cabendo então ao adulto traduzir estes sentimentos em palavras e direciona-las a um novo olhar diante da situação estressora. 

O que compreende-se com este fato: A expressão linguística é o manejo para externar os sentimentos e emoções e assim organizar-se internamente retomando ao equilíbrio diante do caos.

Quando se tem o esclarecimento de que ela (birra) faz parte do desenvolvimento e há razões até mesmo fisiológicas que contribuem para este acontecimento, é possível aceitar como um mecanismo de aprendizado, tornando possível vivenciar estes momentos com paciência, empatia, imposição de limites, exercendo a autoridade sem culpa, tornando assim a disciplina uma aliada na educação.

Portanto, é importante saber que não é no momento da birra o espaço para ensiná-lo, mas no dia a dia, nas brincadeiras, nas conversas, nos momentos das histórias, por exemplo, é uma excelente oportunidade, aproveite este momento para criar personagens que tem que lidar com a perda, com os nãos, encaminhando as suas emoções em palavras que denotem sentido/significado para a criança, faça combinados e negociações (é importante mostrar que os pais são flexíveis também).

E no momento em que ocorrer a “birra”, não se frustre, RECOMECE!

Não se esqueça do abraço, do olho no olho, dizendo: eu te compreendo, por isso a minha função é te conduzir.

LEMBRE-SE: CONDUÇÃO DA FRUSTRAÇÃO É PARTE DA EDUCAÇÃO. 

Categorias
Destaque

Gideão Idelfonso: A FORÇA DO HULK: Copa da Paz de 2015

   Aqui o assunto é várzea. O mundo ecoa e vibra a partir daquela arquibancada. Lá estive durante toda minha infância, me sinto em casa. O assunto aqui, também é futebol. La Bombonera? Não. É a arena Palmeirinha em Paraisópolis, zona Sul de São Paulo. Orações e fogos antecipam o apito inicial. A torcida estava empolgada, uma torcida apaixonada. Em um dia ensolarado, porém, a lotação era máxima. Era a final de copa do mundo, me questionava? Não. Era a Copa da Paz. Hulk, nossa maior mascote, nos trazia a força e esperança de o Palmeirinha poder conquistar a primeira copa regional expressiva. Eu grito, pulo, vou ao ritmo dos tambores: de hoje não passa, é nosso, Chico.  
    A casa estava cheia, não só os apaixonados de PZS CITY, como éramos chamados, mas também o rival de peso, 9 de Julho, que trazia sua torcida fiel de todas as colonizações dos campos de várzeas ao longo do campeonato. O time tão amado da Casa Verde. Futebol na quebrada é assim, uma experiência lúdica e de encontro fantástica. O samba come solto. Amigos, sorrisos e muita tensão. Apita o árbitro e tal espetáculo começa. 
     Aos cinco minutos de jogo Fumaça, nosso Pelé, entra na área, chuta forte e acerta o travessão de Goiaba: ataque cardíaco na torcida do 9 de Julho. Aos 15 minutos, Cafuzinho toma solada dentro da área, e pênalti! O juiz manda seguir. Torcida da casa emana: “Ei, juiz, vai tomar Caju”. Domingo, 16 horas, é assim: um calor intenso. Desidratou. O time da Casa Verde se impõe. Zói de Gato avança pela direita, manda uma sapatada, mas nosso defensor Juninho voou e como um gato fez o inacreditável. Segue o jogo. Fim da primeira etapa. Jogo pegado, juiz catimba ao extremo e a partida não corre, 0x0 etapa inicial. O time de Paraisópolis não desiste. A torcida esse era o amuleto, como um décimo segundo jogador, para o time de Paraisópolis.    
    O time do 9 de Julho, favoritaço, se impôs na volta do segundo tempo e com boas chances quase abre o placar. Um drama que só Galvão poderia expressar. Falta, chance clara do Palmeirinha abrir o placar. Chutaço e defesaça. Goiaba estava impossível. O time da zona norte tinha um defensor seguro. O clima fica tenso, desesperador, final do segundo tempo. Pela regra regional, vamos direto para as penalidades. Torcida fica louca, desesperada, mas confiante e com fé na vitória de Paraisópolis… se não for hoje, não será amanhã.  

     A primeira tentativa de conversão foi do 9 de Julho. Foi fatal. Fumaça iguala… os deuses do futebol existem. Juninho voa como um gato e pega a primeira, torcida grita, o tão sonhado título está próximo. O palmeirinha acerta a próxima cobrança, 2×1 para os donos da casa. Vez dos visitantes, fez, igualam as cobranças. Chance, dos donos da casa ficar na frente. Jogador do Hulk ajeita com carinho, bate, isola a bola. O clima fica tenso. A torcida do 9 julho, grita “É campeão”. Segue o drama. 9 de Julho faz mais um, 2×3 para os rivais. Se o Palmeirinha perder mais um, acabou o jogo. Por Deus… guardou 3×3. Por fim, Juninho se consagra e pega mais um… resultando ao fim das cobranças em um final de 4 x 3 para o time da casa. A torcida enlouquece, invade o gramado e estou na carreata. É o primeiro título importante da casa. Chiquinho, presidente da maloca, impõe hoje ao jornal popular comunitário: “a festa é nossa e a trajetória tornou-se um oásis no deserto”. A moda de pão e circo é retrógada… na Arena Palmeirinha torcedores e jogadores levam o futebol como um estado de espírito.  

A presente crônica tem a intenção de difundir a importância do campo de várzea como um ambiente de diversão e lazer, pela ótica do torcedor, lembrando que alguns nomes e cenas citadas são ilustrativas. O texto tem como objetivo, transmitir sensações de um dos momentos mais marcantes da história do maior clube de Paraisópolis, na final da Copa da Paz de 2015, entre os donos da casa o Palmeirinha x Nove de Julho.

Categorias
Destaque

Desemprego se mantém em 11,6% em dezembro e ainda atinge 12,2 milhões

A taxa de desocupação ficou em 11,6% no trimestre encerrado em dezembro. Isso significa que ainda falta trabalho para 12,2 milhões de pessoas no país.

Após 8 quedas mensais consecutivas, o desemprego se manteve estável em relação ao registrado no trimestre encerrado em novembro. No trimestre anterior, de julho a setembro, a taxa era de 11,9%. Já no trimestre encerrado em dezembro de 2017, estava em 11,8%.

A taxa média anual recuou 0,4 ponto percentual no ano, de 12,7% em 2017 para 12,3% em 2018. Os dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) Contínua foram divulgados nesta 5ª feira (31.jan.2019) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Entre 2014 e 2018, o contingente médio de pessoas desocupadas passou de 6,7 milhões para 12,8 milhões, alta de 90,3%.

A população ocupada cresceu 0,4% em relação ao trimestre anterior e chegou a 93 milhões. Em relação ao mesmo período de 2017, a alta foi de 1%. Em 2018, houve alta de 1,3% na média do contingente ocupado em relação ao ano anterior.

INFORMALIDADE NO MERCADO DE TRABALHO AVANÇA 

De acordo com os dados do IBGE, o aumento da população ocupada foi puxado pela informalidade. O número de pessoas trabalhando sem carteira assinada no trimestre encerrado em dezembro foi de 11,5 milhões. Houve estabilidade em relação ao trimestre anterior e alta de 3,8% em relação ao mesmo período de 2017.

O número de pessoas trabalhando por conta própria também cresceu. Foram registrados 23,8 milhões de trabalhadores nessa posição no período. A alta foi de 1,5% em relação ao trimestre anterior e de 2,8% no confronto anual.

Já o número de empregados no setor privado com carteira assinada ficou em 33 milhões, registrando estabilidade frente ao trimestre anterior e ao mesmo período do ano anterior. Nas médias anuais, houve queda de 10,1% de 2014 a 2018.

SUBUTILIZAÇÃO ATINGE 27 MILHÕES

A taxa de subutilização da força de trabalho ficou em 23,9% no trimestre encerrado em dezembro, o que representa 27 milhões de pessoas.

A população subutilizada ficou estável em relação ao trimestre anterior e ficou cresceu 2,1% em relação ao mesmo período do ano passado. A média anual de subutilizados passou de 15,5 milhões em 2014 para 27,4 milhões em 2018, alta de 76,8%.

A medida, mais ampla que a taxa de desocupação, abarca:

  • os desempregados (que procuraram emprego nos últimos 30 dias): 12,2 milhões;
  • os subocupados por insuficiência de horas (trabalham menos de 40 horas por semana): 6,9 milhões;
  • a força de trabalho potencial: 4,7 milhões de desalentados (que desistiram de procurar emprego) + 3,3 milhões que podem trabalhar, mas não têm disponibilidade.

O número de pessoas desalentadas apresentou forte alta em relação ao ano passado. O crescimento foi de 8,1% na comparação com o trimestre encerrado em dezembro de 2017. Em relação à média anual, houve aumento de 209,1% em 4 anos.

RENDIMENTO ESTÁVEL

A renda média real dos trabalhadores brasileiros ficou em R$ 2.254 no período. Houve estabilidade nas duas bases de comparação. A massa de rendimento real somou R$ 204,6 bilhões e também ficou estável nos 2 confrontos.

(Fonte: Poder 360)

Categorias
Destaque

Cresce o número de estudantes com necessidades especiais

Nos últimos cinco anos, de 2014 a 2018, o número de matrículas de estudantes com necessidades especiais cresceu 33,2% em todo o país, segundo dados do Censo Escolar divulgados hoje (31) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). No mesmo período, também aumentou de 87,1% para 92,1% o percentual daqueles que estão incluídos em classes comuns.

Em 2014, eram 886.815 os alunos com deficiência, altas habilidades e transtornos globais do desenvolvimento matriculados nas escolas brasileiras. Esse número tem aumentado ano a ano. Em 2018, chegou a cerca de 1,2 milhão. Entre 2017 e 2018, houve aumento de aproximadamente 10,8% nas matrículas.

De acordo com dados do Censo, na rede pública está o maior índice dos estudantes em classes comuns. Nas escolas, 97,3% dos alunos com necessidades educacionais especiais estavam nessas classes em 2018. Na rede particular, o percentual foi 51,8%.

Por lei, pelo Plano Nacional de Educação (PNE), o Brasil deve incluir todos os estudantes de 4 a 17 anos na escola. Os estudantes com necessidades especiais devem ser matriculados preferencialmente em classes comuns. Para isso, o Brasil deve garantir todo o sistema educacional inclusivo, salas de recursos multifuncionais, classes, escolas ou serviços especializados, públicos ou conveniados.

Segundo os dados do Censo, 38,6% das escolas públicas de ensino fundamental e 55,6% das privadas têm banheiros para pessoas com necessidades especiais. Além disso, também no ensino fundamental, 28% das escolas públicas e 44,7% das particulares têm dependências adequadas para pessoas com necessidades especiais.

No ensino médio, 60% das escolas públicas e 68,7% das escolas particulares dispõem de banheiro especial e 44,3% das públicas e 52,7% das privadas têm dependências adequadas.

Categorias
Destaque

No MIS, ‘Quadrinhos’ exibe retrospectiva de HQs nacionais e internacionais

Desde o mês de novembro, o Museu da Imagem e do Som (MIS) apresenta uma ampla retrospectiva do universo das histórias em quadrinhos com a exposição “Quadrinhos”. A mostra conta a história da arte por meio de revistas e itens raros dos diversos gêneros das HQs.

Os visitantes podem conhecer um pouco mais sobre narrativas de super-heróis, infantis, terror, aventura, romance, mangá, faroeste e muitos outros em ambientes temáticos e imersivos que ocupam os dois andares do museu. A exposição também apresenta a influência das HQs na cultura pop e em outras mídias como cinema e TV.  

“Na exposição apresentamos um amplo panorama dos personagens, criadores e expressões dos quadrinhos no mundo todo de uma perspectiva brasileira, contada através de centenas de itens, a grande maioria deles jamais expostos no país”, conta Ivan Freitas da Costa, curador da mostra e sócio-fundador da CCXP/Comic Con Experience e da Chiaroscuro Studios. 

Para chegar aos mais de 600 itens que integram a exposição, a curadoria levou 18 meses em pesquisas em diversos acervos. Entre os itens expostos o público poderá conferir de perto raridades como a revista com a primeira aparição de Luluzinha, publicada em 1935, a edição número 1 de “O Pato Donald” (1950), entre diversas outras.  

“A exposição é toda feita de ambientes temáticos, como por exemplo sobre quadrinhos europeus e japoneses (mangás)”, afirma Thássia Moro, produtora do MIS. 

Dia do Quadrinho Nacional 

Em celebração ao Dia do Quadrinho Nacional, nesta quarta-feira (30), o Museu da Imagem e do Som (MIS) realiza um bate-papo sobre os 150 anos do personagem Nhô Quim, do desenhista Angelo Agostini. A partir das 20h, o visitante terá a oportunidade de conhecer mais sobre o patrono dos quadrinhos brasileiros. 

Participam do bate-papo o curador da exposição Ivan Freitas da Costa, os pesquisadores e jornalistas Franco de Rosa e Nobu Chinen e Worney Almeida de Souza responsável pelo Prêmio Angelo Agostini por quase 30 anos. 

O evento será gratuito e os ingressos podem ser retirados uma hora antes na recepção do museu. 

Confira mais informações aqui

SERVIÇO 

Quadrinhos 

Data: até 31 de março
Horário:  terça a sábado – 10h às 20h.
Domingos e feriados –09h às 18h.

A permanência no espaço expositivo é de até duas horas após o último horário.

Ingressos:  a entrada nos museus da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo é gratuita para professores, coordenadores e diretores de escolas estaduais. Mais informações aqui  

Antecipados: R$30 (inteira) e R$ 15 (meia) no site e no app da Ingresso Rápido.
Na bilheteria (sujeito a disponibilidade): R$14 (inteira) e R$7 (meia); grátis às terças.

Categorias
Destaque

Saiba como cuidar da saúde nos dias de muito calor

No Verão, o calor e o tempo seco se intensificam, uma boa hora de aproveitar a temporada nas piscinas e praias do litoral. Para não estragar a diversão, porém, é preciso tomar alguns cuidados. O primeiro é com os efeitos do sol e do calor sobre a saúde.

É recomendado ingerir bastante líquido, ingerir alimentos leves e, de preferência, que contenham bastante líquido em sua composição.

O sol é importante fonte de vitamina D, essencial para o fortalecimento dos ossos e também para o crescimento das crianças. Porém, a exposição demasiada aos raios solares pode trazer perigos de queimaduras e doenças como o câncer de pele.

Lembre-se sempre de usar protetor solar. Para as peles mais claras é preciso usar os fatores de proteção mais altos. Evite levar as crianças pequenas e os bebês para tomar sol entre as 10h e 18h (durante o horário de Verão). Use sempre roupas leves.

A desidratação é outro grande perigo no calor. Crianças devem ser incentivadas a tomar bastante água e sucos. O recomendável é ingerir até dois litros por dia. Os alimentos com mais concentração de água também ajudam. Abuse de alimentos como o pepino e o tomate, e frutas como a melancia, melão, laranja, abacaxi, maçã e banana, todos ricos em água.

Muita sede, olhar de fadiga, dor de cabeça, diarreia e vômitos são alguns dos sintomas que indicam que a criança está desidratada. Para combater a desidratação, e antes de procurar socorro médico, ao sinal de algum desses sintomas apele para a receita do soro caseiro.

É fácil de fazer: ferva um pouco de água ou utilize água filtrada, acrescente uma dose rasa de colher de chá de sal e uma dose rasa de colher de sopa de açúcar. Mas atenção: se os sintomas não melhorarem, procure um médico. A desidratação, quando no início, pode ser controlada, mas se não tratada a tempo pode levar à morte.

Em casa, procure os locais mais frescos. Se tiver ar condicionado, chame um técnico para fazer a manutenção e higienização. Os mesmos cuidados devem ser tomados com os ventiladores, que devem estar bem limpos, para evitar alergias e outras doenças.

Outros cuidados

A exposição ao sol também pode ser prejudicial aos olhos e provocar danos à retina. Utilize óculos de sol também nas crianças.

No Verão, é comum a incidência de conjuntivites. Evite coçar os olhos e mantenha as mãos limpas e lavadas com sabonete. Limpe as pálpebras com água pela manhã e cuidado com os protetores solares na região dos olhos.

Atenção na piscina e na praia para evitar afogamentos, principalmente com as crianças. Os adultos devem estar sempre por perto para socorrer os pequenos. No mar, permaneça nos locais mais rasos e livres de correnteza.

Já os adultos, não devem abusar de bebidas alcoólicas e evitar entrar na água sob o efeito do álcool. Procure ficar no raso e longe das correntezas. Se for surpreendido pela corrente procure se afastar para os lados e não para o raso. Observe as bandeiras de sinalização e prefira entrar nos pontos onde há guarda-vidas por perto.

Evite também nadar nos locais de saída de barcos, lanchas e jet ski ou os que são reservados para a prática de esportes aquáticos como o surfe e o kitesurfe. O ideal é estar próximo dos lugares em que os guarda-vidas do Corpo de Bombeiros estejam por perto.

Quando for passear de barco use o colete salva-vidas. O equipamento também deve usado para quem não sabe nadar. Nesse caso, boias e outros brinquedos do gênero não são seguros e nem servem para se proteger.

E, se observar alguém em dificuldades, não tente salvá-lo se não estiver habilitado, jogue algum objeto que o ajude a flutuar, chame um guarda-vidas ou acione o 193. Evite a área dos costões e quando estiver caminhando pelas pedras cuidado com as ondas, que podem jogá-lo ao mar.Tomando os cuidados necessários você e sua família estarão seguros.

Categorias
Destaque

Inscrições para o ProUni começam nesta quinta-feira

As inscrições para o Programa Universidade para Todos (ProUni) começam amanhã (31), mas, desde já, os estudantes já podem se planejar, de acordo com dicas de especialistas entrevistados pela Agência Brasil. Os candidatos podem, por exemplo, preparar listas de cursos que interessam, avaliando as possibilidades de serem aprovados e separar os documentos necessários para comprovar que preenchem os requisitos exigidos pelo programa.

A dica do analista de Ensino Superior do Quero Bolsa, Pedro Amâncio, é selecionar as instituições de ensino, levando em consideração tanto a nota de corte quanto a distância e o custo de vida para estudar nelas.

Os estudantes podem ainda começar a reunir a documentação necessária para a aprovação da concessão da bolsa. “Muitos alunos acabam perdendo a bolsa por não ler direito o edital. Eles têm que ter documento que valide as informações prestadas”, diz.

Para verificar a possibilidade de ser aprovado, o Quero Bolsa oferece, gratuitamente, um simulado com as notas de corte de cada curso em edições anteriores do ProUni. Os estudantes podem, por meio dele, verificar se a nota que obtiveram no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é suficiente para conseguir uma das bolsas.

Atenção

Depois de fazer a inscrição, os estudantes devem ficar atentos à página do ProUni porque nela serão divulgadas as notas de corte. Tratam-se de estimativas feitas com as inscrições realizadas até então. Não são garantia de vaga, mas podem orientar a escolha, segundo o diretor do Centro de Ensino Médio 404, em Santa Maria, no Distrito Federal, Felipe de Lemos Cabral.  

“O candidato tem que ficar atento o tempo todo. Ele tem direito a colocar duas opções de curso e a possibilidade de trocar enquanto a inscrição estiver aberta”, afirma. “Como a nota de corte varia muito, é difícil falar em uma quantidade de pontos suficientes para que o estudante entre no curso. Se estiver abaixo da nota de corte, já está correndo risco de ficar de fora”, acrescenta.

Cabral é também coordenador pedagógico do cursinho popular Emancipa DF, cujo foco é a preparação para o Enem. Em março, o curso que é gratuito e oferecido em escolas públicas de Planaltina, Santa Maria e Ceilândia, regiões administrativas do Distrito Federal, abre as inscrições.

Calendário

As inscrições para o ProUni poderão ser feitas de 31 de janeiro a 3 de fevereiro. Os resultados da primeira chamada serão divulgados no dia 6 de fevereiro. Os da segunda chamada, no dia 20 de fevereiro.

O candidato pré-selecionado na primeira chamada deverá comparecer à instituição para comprovar as informações prestadas em sua inscrição e eventual participação em processo seletivo próprio da instituição, quando for o caso, de 6 a 14 de fevereiro. Os pré-selecionados na segunda chamada, de 20 a 27 de fevereiro.

O registro da aprovação ou reprovação dos candidatos no Sistema Informatizado do Prouni e a emissão dos respectivos termos de Concessão de Bolsa ou termos de Reprovação pelas instituições de ensino deverão ser feitos entre os dias 6 a 18 de fevereiro para os selecionados na primeira chamada e entre 20 de fevereiro e 1º de março para os selecionados na segunda chamada.

Quem pode participar

O ProUni oferece bolsas de estudo em instituições privadas de ensino superior.  O programa é voltado àqueles que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2018, alcançaram no mínimo 450 pontos e tiraram nota superior a zero na redação.  

Além disso, só podem participar alunos brasileiros sem curso superior e que tenham feito o ensino médio completo na rede pública ou como bolsista integral na rede privada, alunos que fizeram parte do ensino médio na rede pública e a outra parte na rede privada, na condição de bolsista ou que sejam deficientes físicos. 

As bolsas integrais são voltadas àqueles com renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais de 50% são destinadas aos alunos que têm renda familiar per capita de até três salários mínimos. Professores da rede pública de ensino também podem concorrer a bolsa e não precisam atender aos critérios de renda.