Categorias
Destaque Sustentabilidade

Projeto leva hortas para lajes de Paraisópolis

Em parceria com o INSTITUTO STOP HUNGER, a iniciativa prevê a implantação de uma horta comunitária e a formação de turmas de alunos, com técnicas de plantio em vasos, para serem cultivados em suas próprias casas.

Durante a SERVATHON 2017, o Instituto STOP Hunger  e Associação das Mulheres irá lançar o projeto Horta na Laje na comunidade Paraisópolis. A ideia é fazer de Paraisópolis um modelo de comunidade sustentável, referência nacional no campo de produção e disseminação de conhecimentos ligados à inovação social e sustentabilidade, mediante a realização de iniciativas que garantam integração entre as gerações, autonomia, empoderamento, auto realização e participação ativa de comunidades em seu contexto socioeconômico e cultural.  A Horta será inaugurada no dia 31 de maio na Laje da União dos Moradores.

A ação propõe estimular a consciência cívica e a responsabilidade social dos cidadãos, assim como subsidiá-los com fundamentação teórica e conhecimentos técnicos, a fim de capacitá-los como agentes multiplicadores e facilitadores de controle socioambiental, tendo como modelo e inspiração o Programa Hortaliças.                       

"Mais do que trabalhar na questão do combate à fome e à má nutrição na comunidade, o projeto pretende dar a oportunidade destas pessoas desenvolver habilidades para plantar, cuidar e semear horta em vaso e/ou em espaços adaptados, com a iniciativa gerar autonomia para que as pessoas tenham acesso à alimentos mais saudáveis para consumo próprio, contribuindo assim para a melhoria da qualidade de vida", diz Fernando Cosenza presidente do Instituto STOP Hunger, ligado a Sodexo.

Outro benefício do projeto, dentro da vertente ambiental,  é a absorção da radiação ultravioleta, dióxido de carbono e a redução do impacto da água de chuva e seu escorrimento superficial, assim como promoção da natureza dentro da comunidade.

O Instituto STOP Hunger que tem em sua missão se tornar uma força de liderança no combate à fome e à má nutrição, no país, busca expandir o Programa Hortaliças criado da parceria com a UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA “JÚLIO DE MESQUITA FILHO” – UNESP, nos campi de Jaboticabal (desde 2003) e Botucatu (desde 2010), implantando na Comunidade Paraisópolis-SP, a HORTA NA LAJE.   A ação acontece em parceria com a Associação das Mulheres de Paraisópolis  e  apoio da União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis e Instituto Escola do Povo.

Categorias
Cidadania Cultura Educação

Conheça o trabalho de Dona Ana, diretora da escola Homero, em Paraisópolis

Por Francisca Rodrigues para o Jornal Espaço do Povo

Esquerda: Kátia Cristina, Silvana do Carmo e Maria Márcia. Direita: Cidinha, dona Laís e dona Ana (Foto: Francisca Rodrigues)
Esquerda: Kátia Cristina, Silvana do Carmo e Maria Márcia. Direita: Cidinha, dona Laís e dona Ana (Foto: Francisca Rodrigues)

Nascida em São Paulo, em  1951,  Ana Maria Dufner Pássaro chegou em Paraisópolis em  agosto de 1997, vinte anos após a Escola Homero dos Santos Fortes ser inaugurada. Veio designada a  ser diretora da escola que,  na época, junto com a Etelvina de Goes Marcucci eram as únicas escolas da região. 

De acordo com dona Ana a quantidade de alunos já era muito grande e um dos  maiores problemas era o atendimento da demanda. “O Etelvina e o Homero não davam conta e foi uma das coisas que eu me envolvi bastante junto com o pessoal da comunidade e com a Diretoria de Ensino”. Junto com a COGESP, órgão que coordenava a escola na época,  a diretora ajudou a  identificar um terreno onde pudesse ser construído uma escola, foi quando surgiu  Maria Zilda, a terceira escola na região.
Antes de chegar na comunidade, dona Ana não conhecia o local onde iria trabalhar. Moradora do Butantã, ela saiu de uma escola onde trabalhou por 17 anos. “Foi uma saída triste para mim, porque a gente se acostuma com o local de trabalho”, comentou.  
De acordo com a diretora, após dois meses habituou-se com os alunos e com a comunidade. E, dois anos após sua chegada prestou um concurso para diretor da escola. “Eu  ingressei nessa época e tive a oportunidade de escolher. Decidi ficar aqui na comunidade, decidi ficar no Homero”.
Orgulhosa do trabalho que desenvolve junto com sua equipe, não hesita em dizer que ” a escola Homero é uma das  melhores escolas de Paraisópolis” e uma das melhores do Estado de São Paulo. “Haja visto as metas do IDESP que a gente sempre atinge e isso é motivo de orgulho para nós. Significa que nosso trabalho está surtindo os efeitos desejados. Esse trabalho sempre é calcado, ele é orientado pela Diretoria de Ensino, pelas nossas cabeças, porque ninguém trabalha sozinho no Homero” completa. 
A equipe da Escola Homero dos Santos Fortes
Toda edição o Jornal Espaço do Povo faz um recorte da história de pessoas que, de certa forma, contribuem para o  desenvolvimento da comunidade seja na educação, cultura ou saúde. Nesta edição, escolhemos falar da dona Ana, diretora da escola Homero. A nossa personagem  fez questão que sua trajetória na escola fosse contada junto com outras personagens que também fizeram a diferença no trabalho educacional em Paraisópolis.
Com o lema “Ninguém trabalha sozinho” dona Ana reuniu sua equipe, composta por mais cinco mulheres, para contar como o trabalho delas fez com que  a Escola Homero dos Santos Fortes se tornasse uma das melhores escolas públicas da região. Conheça a trajetória de cada uma delas a seguir:
Silvana do Carmo
Há  24 anos Silvana trabalha na comunidade, só de Homero tem 20. Tabalha há 26 anos no Estado, começou em Santana de Parnaíba. Quando chegou em Paraisópolis trabalhou no Homero, Maria Zilda, Etelvina e  também na Associação Crescer Sempre.
Kátia Cristina Misael Narciso
Trabalha há sete anos no Homero, está há pelo menos quatro como vice diretora da Escola da Família. Kátia também trabalhou no Maria Zilda durante dois anos. É professora efetiva,  foi convidada pela dona Ana para trabalhar na vice direção da escola. 
Maria Márcia B. Gallina
Chegou em Paraisópolis em 1993, como professora de matemática, quando o Homero ainda tinha da 5ª a 8ª série. Em 2002, se  tornou coordenadora a convite da dona Ana e desde então coordena o EFAI – Ensino Fundamental Anos Iniciais 1º ao 5º ano. 
Maria Aparecida da Silva Cidinha – 
Está em Paraisópolis desde 2002. Há 10 anos trabalha no Homero, sua relação com a comunidade começou na escola Maria Zilda, onde era professora. Desde 2004 trabalha com EJA – Educação de Jovens e Adultos.
Lair  Aparecida Dal-Ri 
Trabalha há 19 anos no Homero, é vice diretora no período da noite. Segundo ela, chegou em Paraisópolis com pouca experiência  e foi aprendendo a conhecer e a lidar com pessoas.  
Categorias
Educação f Notícias

Vagas para o 1º ano do Ensino Médio em Paraisópolis

vagas

Categorias
Cultura Destaque Educação Notícias

União dos Moradores organiza 3ª Semana de Paraisópolis, trazendo lazer, cultura e serviços para a comunidade

União dos Moradores organiza 3ª Semana de Paraisópolis, trazendo lazer, cultura e serviços para a comunidade

Semana de Paraisópolis

De 12 a 17 de setembro acontecerá a 3ª Semana de Paraisópolis, período onde acontecerão diversas atividades de interesse dos moradores da comunidade: inauguração da Padaria Artesanal do Fundo Social de Solidariedade, que contará com a presença da Primeira Dama Dona Lu Alckmin, apresentação do Coral do Projeto Ponte, do Coral do Grupo Harmonia, do Ballet de Paraisópolis, exposição de fotos do Curso Olhares de Paraisópolis, formatura do Curso de Doces e Salgados da Cooperativa Mãos de Maria, show musical, Dia da Cidadania, onde serão oferecidos diversos serviços para a comunidade e ocorrerá o Mutirão de Empregos, além é claro da Cerimônia do Dia de Paraisópolis.

Padaria Artesanal do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo: fará parte do grupo de padarias artesanais montadas pelo fundo nas mais diversas comunidades, com o objetivo de promover a geração de renda por meio de produção de pães, iniciativa criada pela Primeira Dama Lu Alckmin, durante o primeiro mandato do Governador Geraldo Alckmin.

Coral de Paraisópolis do Projeto Ponte: o projeto nasceu por iniciativa de Maria Isabel de Sipos com o objetivo de proporcionar uma atividade complementar ao ensino regular de crianças e jovens, permitindo que a musicalização possa desenvolver intelecto e emoções, oferecendo desde a iniciação musical até a formação profissional. O Coral cantará o Hino de Paraisópolis.

Coral do Grupo Harmonia: Fruto da iniciativa do grupo da 3ª idade que se organiza desde 2002 buscando explorar as potencialidades dos participantes com atividades esportivas culturais e intelectuais, o grupo é coordenado pela agente de saúde da UBS I, diretora da Associação das Mulheres de Paraisópolis e União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis Neuza Maria Vicente.

Curso Olhares de Fotografia: O curso Olhares de Paraisópolis surgiu para profissionalizar jovens da comunidade para o exercício da fotografia e apoiar os meios de comunicação locais, tais como a Rádio Nova Paraisópolis 87,5 FM, o Jornal Espaço do Povo e o site paraisopolis.org com notícias da comunidade. O curso conta com apoio do fotografo Tuca Vieira e do site colaborativo Catraca Livre.

Ballet de Paraisópolis: o projeto foi idealizado pela bailarina e professora Monica Andreatta Tarragó em parceria com a União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis com intuito de dar oportunidade a meninos e meninas que possam seguir carreira profissional na dança, tornando-se bailarinos, professores, coreógrafos, etc.

Curso de Doces e Salgados da Cooperativa Mãos de Maria: o objetivo do curso é capacitar as mulheres na elaboração de doces e salgados para comercializá-los, possibilitando assim ingresso no mercado de trabalho e/ou aumento da geração de renda para essa família. O objetivo final é que as alunas possam criar uma cooperativa para formalizar o negócio e poder crescer enquanto grupo, tendo mais oportunidade de trabalho ao se apresentarem como cooperativa organizada.

Cerimônia do Dia de Paraisópolis: Momento para reunir lideranças locais, parceiros da iniciativa privada e do poder público buscando identificar os avanços que a comunidade vem obtendo nos últimos anos e suas demandas ainda não atendidas.

Dia da Cidadania: neste dia serão oferecidos diversos serviços à comunidade, tais como: atendimento do POUPATEMPO, inscrição em curso de direitos humanos, violência à mulher do Instituto Norberto Bobbio em parceria com a Defensoria Pública do Estado de São Paulo, inscrição no curso de alfabetização do Instituto Escola do Povo, atendimento jurídico, atendimento odontológico, oftalmológico e de fonoaudiologia, Mutirão de Empregos – oferecimento de vagas de trabalho pelas empresas parceiras da Agência Comunitária de Empregos.

SERVIÇO:

Dia 12 de setembro

15h00 – Abertura da 3ª Semana de Paraisópolis

15h30 – Inauguração da Padaria Artesanal, presença confirmada da

Primeira Dama Dona Lu Alckmin

16h00 – Entrevista com a Primeira Dama para a Rádio Nova Paraisópolis

Local: na União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis

Rua Ernest Renan, 1366

Dia 13 de setembro

19h00 – Apresentação do Coral do Grupo Harmonia

Local: no auditório do Programa Einstein na Comunidade de Paraisópolis

Rua Manoel Antonio Pinto, 210

Dia 14 de setembro

15h00 – Exposição Olhares de Paraisópolis

Local: no saguão do CEU Paraisópolis

Rua Dr. José Augusto de Souza e Silva

20h00 – Apresentação do Projeto Ballet Paraisópolis

Local: no auditório do CEU Paraisópolis

Rua Dr. José Augusto de Souza e Silva

Dia 15 de setembro

19h00 – Formatura do Curso de Doces e Salgados Mãos de Maria

Local: no auditório do CEU Paraisópolis

Rua Dr. José Augusto de Souza e Silva

Dia 16 de setembro

10h00 – Cerimônia do Dia de Paraisópolis

Local: no saguão do CEU Paraisópolis

Rua Dr. José Augusto de Souza e Silva, S/N

19h00 – Show musical em comemoração ao Dia de Paraisópolis

Local: no Campo do Palmeirinha

Rua Melchior Giola, S/N

Dia 17 de setembro

10h00 às 17h00 – Dia da Cidadania

Local: no saguão do CEU Paraisópolis

Rua Dr. José Augusto de Souza e Silva S/N

Categorias
Notícias

Resultados do IDESP das escolas de Paraisópolis

A Secretaria Estadual de Educação divulgou o Indíce de Desenvolvimento da Educação de São Paulo (IDESP), abaixo os resultados da escolas estaduais de Paraisópolis.

Etelvina de Góes Marcucci PDF
5ª a 8ª – 1,76 Meta 1,89
1º ao 3º – 0,98 Meta 1,06

Maria Zilda Gamba Natel PDF
5ª a 8ª – 1,54 Meta 1,67
1º ao 3º – 0,97 Meta 1,06

Homero dos Santos Fortes PDF
1ª a 4ª – 3,38 Meta 3,53

Governador Miguel Arraes PDF
1ª a 4ª -1,47 Meta 1,62

Informações extraídas de http://idesp.edunet.sp.gov.br/boletim_escola.asp