SP autoriza início de obras do monotrilho da Linha 17 do Metrô

SP autoriza início de obras do monotrilho da Linha 17 do Metrô

Do G1

Segundo Alckmin, preparação de terrenos deve começar nesta quinta (29/03).
Linha terá 8 estações entre Congonhas e a Estação Morumbi da Linha 9.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, assinou nesta quinta-feira (29) a autorização para início das obras da primeira fase da Linha 17-Ouro do Metrô, que será operada como monotrilho. De acordo com o governo, a instalação de canteiros de obras deve ser iniciada ainda nesta quinta. Na primeira fase está prevista a construção de oito estações, ligando o Aeroporto de Congonhas à Estação Morumbi da Linha 9-Esmeralda da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), ambos na Zona Sul da capital.
Inicialmente, será feita a parte de colocação de estacas e preparação do terreno. A licença ambiental para a construção do primeiro trecho foi recebida no dia 21. Segundo o governo, o esforço será para que as estações estejam prontas e funcionando até a Copa do Mundo de 2014. O primeiro trecho terá 7,7 km de extensão, com as estações Jardim Aeroporto, Congonhas, Brooklin, Vereador José Diniz, Água Espraiada, Vila Cordeiro, Chucri Zaidan e Morumbi. A primeira fase da Linha 17 terá uma frota de 24 trens.
“Serão dois anos de obras, nós vamos correr o máximo para ficar pronto antes da Copa do Mundo, se possível. As pessoas vão poder sair do Aeroporto de Congonhas e pegar o trem”, disse Alckmin. No aeroporto, a estação ficará na Avenida Washington Luís, do lado oposto à entrada de Congonhas, e a ligação será feita por um túnel.
Na segunda etapa, serão construídas estações até a interligação com a futura Estação São Paulo-Morumbi da Linha 4-Amarela do Metrô, passando por Paraisópolis. Esta fase tem conclusão prevista entre 2015 e 2016. Já a terceira fase ligará Congonhas à Estação Jabaquara da Linha 1-Azul do Metrô.
A linha completa tem valor estimando em R$ 3,2 bilhões – sendo R$ 600 milhões investidos pela Prefeitura de São Paulo.
A implantação da Linha 17 como monotrilho foi muito criticada por moradores do Morumbi, que terá estações. Por ser feita em via elevada, eles temem a degradação do bairro. “Não é como o Minhocão. É tudo vazado. Ele é uma estrutura bem alta, vazada, silenciosa, tem pequeno impacto ambiental e arquitetônico”, afirmou.
Moradores chegaram a entrar na Justiça contra a linha. “É uma luta constante. Dentro da democracia isso faz parte. Nós tivemos a liberação desse trecho, era o trecho menos complicado em termos de desapropriações, mas coincidentemente um trecho muito importante para 2014. No meio disso tudo a gente vai lutando com as questões judiciais. Nós não vamos cruzar os braços e esperar o mundo ficar resolvido”, disse o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes.

Joildo Santos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.