Projeto Piloto de Caminho Escolar em Paraisópolis é apresentado em Congresso na Coréia

Projeto Piloto de Caminho Escolar em Paraisópolis é apresentado em Congresso na Coréia

dsc01248A Cidade de São Paulo participou no XII Congresso Internacional das Cidades Educadoras de Changwon (Coréia do Sul), realizado nos dias 25 a 29 de abril, apresentando um total de sete experiências desenvolvidas por diferentes secretarias (Educação, Abastecimento, Transporte, Verde e Meio Ambiente, Habitação).
O Congresso contou com aproximadamente 2.000 funcionários municipais e especialistas em educação de 447 cidades em 32 países. Changwon escolheu como tema principal do congresso “Meio Ambiente, Educação Criativa”.
A Secretaria de Habitação da Prefeitura Municipal de São Paulo apresentou o Projeto Piloto de Caminho Escolar, concomitante à obra de urbanização, que se desenvolve desde 2006 na segunda maior favela da cidade, ocupando uma área de um milhão de metros quadrados.
O projeto trabalha a ideia do tema principal do Congresso: assim como o direito a uma cidade educadora é uma extensão do direito fundamental de todas as pessoas a educação, com o Projeto do Caminho Escolar, a Secretaria de Habitação quer garantir o direito dos moradores a qualidade de vida urbana, a traves da implantação de espaços urbanos criativos e educativos.
O Projeto Piloto delimitou duas áreas que concentram as nove escolas que atendem a população em idade escolar da favela e, nas quais, cerca de 85% das crianças da amostra realizada caminham de sua casa até a escola sozinhas ou em grupo.
O número de estudantes nessas duas áreas é de 3.400 e 5.100, respectivamente, totalizando 8.500 alunos. O projeto se concentra no Ensino Fundamental I (6-9 anos) e II (10-13 anos). Dentro do Projeto Piloto foi escolhido um centro escolar de cada área, e foram realizadas as atividades da primeira fase (apresentação do projeto, pesquisa sobre hábitos de mobilidade e percepção do caminho, catálogo de atividades para desenvolver durante o período escolar). A pesquisa incluiu 1600 alunos e professores e teve um índice de retorno de 73,45%.

Irene Quintáns representou a Secretaria de Habitação de São Paulo

Os objetivos do Projeto são:
– Incentivar a autonomia dos estudantes nos deslocamentos casa-escola:
– Promover a apropriação e o respeito pelo espaço público como espaço de aprendizagem:
– Conscientizar a comunidade de Paraisópolis sobre a necessidade de gerar e manter condições que garantam a segurança e a convivência no trajeto da comunidade escolar:
– Desenvolver novas experiências educativas relacionadas com o uso e a manutenção dos espaços públicos, tanto dentro das salas de aula (incluindo os professores) como no entorno da escola (com o apoio da equipe da obra de urbanização e dos moradores):
– Melhorar as condições de infraestrutura e de trânsito nos trajetos mais utilizados pela comunidade escolar.
Como resultados, conseguimos:
– Atender 8.500 alunos entre 6 e 13 anos de idade residentes nas duas áreas escolares:
– Melhorar a segurança viária neste trajeto:
– Incentivar a percepção pelos vizinhos da comunidade, adultos e crianças, sobre o respeito dos seus direitos e deveres para conseguir um dia a dia mais agradável e seguro:
– Envolvimento e implicação dos estudantes e funcionários das escolas nas atividades desenvolvidas
Os participantes do evento, vindos de diferentes lugares do mundo, se interessaram pelo caráter público do Projeto, desenvolvido pela Prefeitura de São Paulo nas escolas estaduais e municipais do Paraisópolis.
[nggallery id=32]

Joildo Santos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.