Tecnologia: Liberdade ou Escravidão?

A Tecnologia Criará uma Nova Categoria: Os humanos inúteis. Esse foi o título de uma reportagem que li recentemente, se somarmos essa e outras dezenas de notícias aliados aos inúmeros filmes e séries que colocam a tecnologia como vilã, teremos com certeza um Apocalipse Robótico. Mas afinal, há motivos para temer os avanços tecnológicos? Os robôs vão tirar nossos empregos?

Stephen Hawking afirmou que a inteligência artificial e os robôs já estão ameaçando milhões de trabalhos, o crescimento da Inteligência Artificial pode ser a pior ou a melhor coisa que já aconteceu para a humanidade. O fundador da SpaceX Elon Musk, que enviou o poderoso foguete Falcon Heavy no espaço, disse que os humanos precisam virar ciborgues para sobreviver.

Por outro lado, outros grandes nomes defendem que estamos vivendo o melhor momento da história. Peter Diamandis, criador da Singularity University, diz que o progresso nas áreas de inteligência artificial,
robótica, manufatura digital, nanomateriais, biologia sintética e muitas outras tecnologias de crescimento exponencial permitirão que tenhamos, nas próximas duas décadas, ganhos maiores que os dos dois últimos séculos. Logo poderemos suprir todas as necessidades de cada homem, mulher e criança do planeta.

A grande verdade é que a Tecnologia carrega em si o maior potencial de liberdade, mas também de escravidão. O que vai determinar que caminho ela seguirá, dependerá do uso que os humanos derem a ela.

O advento da internet e todo poderio tecnológico trouxe uma nova era, que teve início nos anos 2000, são 18 anos apenas. A quarta revolução industrial não diz respeito apenas a sistemas e máquinas inteligentes e conectadas. Vivemos algo muito mais amplo. Novas descobertas ocorrem simultaneamente em áreas que vão desde o sequenciamento genético até a nanotecnologia, das energias renováveis à computação quântica.

Falar, entender e ajudar a construir conceitos sobre blockchain, inteligência artificial, internet das coisas, carros autônomos, realidades virtuais, aumentada e mista, cidades inteligentes, nanotecnologia e biotecnologia é um privilégio. Estamos construindo novos mundos, novas realidades e possibilidades.

O jornal Espaço do Povo disponibilizou esse espaço para falarmos sobre tecnologia, não apenas ler, mas descobrirmos e debatermos esse futuro exponencial que está ao alcance de todos. Que tal construirmos juntos?

Joildo Santos