Seu trabalho tem futuro na era tecnológica?

Seu trabalho tem futuro na era tecnológica?

Grande parte do conhecimento que um jovem adquire hoje na faculdade estará ultrapassado em quatro anos. A mudança tecnológica reformulou o local de trabalho continuamente ao longo dos últimos dois séculos desde a Revolução Industrial, mas a velocidade com que as tecnologias de automação estão se desenvolvendo hoje e a escala na qual eles poderiam perturbar o mundo do trabalho são amplamente sem precedentes. Segundo pesquisa do MGI (McKinsey Global Institute) sobre o potencial de automação, que examinou mais de 2.000 atividades de trabalho e quantificou a viabilidade técnica de automatizar cada uma delas.

Há dez anos vimos grandes empresas caírem como o caso da Kodak (embora esteja reivantando-se com o blockchain) e outras acenderem tornando-se lideres em seus segmentos como o caso do Uber no segmento de transporte, Airbnb no segmento hoteleiro, a Natural Cycles como método contraceptivo, Nubank no ramos das fintechs, seguidas de uma lista interminável de empresas que se reinventaram nessa era tecnológica

Mediante tais informações, o grande questionamento dos jovens sobre “Que carreira devo seguir” tornou-se mais assustadora e urgente.

A grande questão talvez não devesse ser essa. Estamos vivendo uma Nova Economia, lideramos nossos negócios, carreiras e vida com pensamento industrial/linear/sequencial. Porém o mundo de hoje requer pensamento exponencial e imprevisível, e isso só acontece com mudança de mindset. Para o futurista e educador  Tiago Mattos,  no futuro do trabalho as pessoas terão ao menos 5 formações (não necessariamente acadêmicas), e o mercado de trabalho será para aqueles que não têm medo de aprender novas coisas. Mattos afirma que os analfabetos do século XXI independentes da posição social, diplomas acadêmicos, fluência em outro idiomas, serão aqueles que não podem aprender, desaprender e reaprender.

Novas profissões surgirão neste novo século como: chief data officer, engenheiro de internet das coisas, nanomédico, ciberpolicial. Serão centenas de novas carreiras nascidas da combinação entre inteligência humana e digital à sua espera. Mas é importante ressaltar que as antigas profissões não desaparecerão, elas serão transformadas, para tal precisaremos usar nossa melhor habilidade, a criatividade, isso unido a vontade de aprender com as novas tecnologias, criam uma infinidade de possibilidades e um novo mundo com oportunidades para todos. Mais importante que reinventar seu trabalho, será reinventar a si mesmo.

Joildo Santos