Solange Luz |Racismo no mundo dos robôs

Solange Luz |Racismo no mundo dos robôs

O professor Christoph Bartneck da Universidade de Canterbury, apresentou na Conferência Internacional sobre Interação com Robôs no início deste ano, um estudo sobre Racismo Robótico. O trabalho mostra que os mesmos preconceitos relacionados à raça que os humanos experimentam se estendem aos robôs. O estudo teve início quando um dos pesquisadores procurou imagens de robôs que não fossem da cor branca, e não encontrou.

Resultados de uma pesquisa de imagens do Google para o termo “robô”

Robôs Enfrentam Racismo

“Quando perguntamos a várias empresas por que seus robôs sociais eram brancos, a resposta era simplesmente porque o branco se encaixa mais convenientemente na decoração da casa”. Entretanto, o estudo sugere que a predominância da cor branca pode, também, ser uma dica de um problema social.  “Esperamos que nosso estudo incentive a criação de robôs que representem a diversidade”.

O trabalho foi desenvolvido da seguinte forma: os pesquisadores coletaram fotos de pessoas de diferentes raças e um robô humanoide. Mudaram a cor do robô para uma variedade de tons de pele humana. Colocaram alguns participantes para desempenhar o papel de um policial que decide (por instinto) se deve ou não disparar a sua arma ao visualizarem as imagens.

O estudo descobriu que os participantes eram mais rápidos em atirar em humano e robô negros armados do que atirar em suas contrapartes brancas.

Racismo no Brasil

O racismo é um problema muito presente no mundo, especialmente no Brasil. Um relatório divulgado pela ONU em 2014, apontou que os negros do país são os que mais são assassinados, os que têm menor escolaridade, menores salários, menor acesso ao sistema de saúde e os que morrem mais cedo. Também é o grupo que mais ocupa o sistema prisional e o que menos ocupam postos nos governos.

O racismo está causando danos consideráveis ​​às pessoas e à nossa sociedade como um todo. Ao mesmo tempo, estamos prestes a introduzir robôs sociais, ou seja, robôs projetados para interagir com seres humanos, em nossa sociedade. Esses robôs assumirão os papéis de cuidadores, educadores e acompanhantes. Então será um problema sério se todos esses papéis forem ocupados apenas por robôs que são racializados como brancos”.

Futuro Ideal

Essas informações mostram que por trás de toda tecnologia que está sendo produzida de forma exponencial deve também, ter humanos exponencializados. Que haja mais transparência, estudos e debates desse tipo. Assim poderemos construir um futuro ideal para todos.

Quer saber como podemos exponencializar os humanos para que a tecnologia seja nossa aliada na construção do Futuro ideal? Acesse: www.voicers.com.br

Joildo Santos