Presidente do Inep é demitida; órgão será comandado por professor da FGV

A presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), Maria Inês Fini, foi demitida nesta 2ª feira (14.jan.2019) do cargo. Será sucedida por Marcus Vinicius Rodrigues, ex-gestor executivo e professor da FGV (Fundação Getulio Vargas).

O governo já havia anunciado que Maria Inês não permaneceria no cargo. O nome dela chegou a ser ventilado para chefiar o Ministério da Educação. No entanto, questões do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2018, de responsabilidade do Inep, desagradaram ao presidente Jair Bolsonaro.

Em live no Facebook, no dia 9 de novembro, Bolsonaro defendeu que o exame deve cobrar “conhecimentos úteis”.

“No Enem não vai ter pergunta como essa no ano que vem. Vão ter questões que interessam ao futuro da nossa nação. Isso [a pergunta]estimula a briga de quem pensa diferente. Nós não queremos isso, queremos pacificar o Brasil. A escola não é pra aprender a fazer sexo. Quando o pai bota o filho na escola, quer que ele aprenda alguma coisa. […]Queremos a normalidade”, afirmou.

O economista Murilo Resende Ferreira, ex-integrante do MBL (Movimento Brasil Livre) de Goiás, será o responsável pelo Enem.

Além de Maria Inês, foram demitidos do Inep nesta 2ª: a diretora de Estudos Educacionais, Alvana Maria Bof; a diretora de Gestão e Planejamento, Eunice Oliveira; e a diretora de Avaliação da Educação Básica, Luana Bergmann.

Os secretários e diretores do MEC, diretores do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e o presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Abilio Afonso Baeta Neves, também foram demitidos.

Novos nomes devem ser indicados aos cargos pelo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez.

QUEM É O NOVO PRESIDENTE DO INEP

De acordo com seu perfil no Linkedin, Marcus Vinicius Rodrigues é doutor em engenharia da Produção pela COPPE/UFRJ, mestre em administração de empresas pelo CEPEAD/UFMG, especialista (MBA) em formação de executivos pela ESAP/DF e engenheiro eletricista pela EE/UFC.

Atuou durante 20 anos como executivo dos Correios e 15 na Fundação Getulio Vargas, como gestor da FGV para os Países de Língua Portuguesa.

Marcus Vinicius Rodrigues foi ainda, durante 29 anos, diretor executivo do Caso (Centro de Aprendizagem e Soluções Organizacionais – CASO Consultores Associados).

Também atuou como professor de agosto de 1990 a dezembro de 2018 pela FGV. Além de palestrante, é o editor brasileiro da Revista de Gestão dos Países de Língua Portuguesa (B1 no Qualis/Capes/Brasil).

(Fonte: PODER360)

Joildo Santos