Curso traduz olhar de comunidade em foto

Do Diário de SP

Instituto e CEU organizam aulas de fotografia para os moradores da segunda maior favela de São Paulo. Objetivo é formar assistentes para atuar no mercado de trabalho
ERRATA: O Curso Olhares de Paraisópolis é promovido pela União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis, com o patrocínio do Instituto Afrânio Afonso Ferreira, parceria com Samba Photo e com o CEU Paraisópolis.

Imagens da comunidade: o professor Renato Negrão orienta a aluna Michele sobre como utilizar uma câmera digital. As aulas práticas do curso Olhares de Paraisópolis buscam retratar o cotidiano da favela e dos seus moradores

Renato Negrão, de 41 anos, é professor de fotografia universitário e de cursos particulares, mas tem um carinho especial por uma certa turma: os alunos do curso Olhares de Paraisópolis. “É muito gostoso vir dar aula aqui, é animador ver o interesse deles”, disse. 
Negrão dá aulas para uma turma de 15 alunos em Paraisópolis, no Morumbi, Zona Oeste, a segunda maior favela de São Paulo. As aulas são gratuitas e têm duas horas de duração. Três vezes por semana ele vai até a sede da União dos Moradores de Paraisópolis, na Rua Ernest Renan, 1.366, para ensinar técnicas de fotografia aos jovens. O curso é promovido pelo Instituto Afrânio Affonso Ferreira (IAAF) e pelo Centro Educacional Unificado (CEU) Paraisópolis e visa a ensinar fotografia profissional para os moradores da favela.
Serão cinco meses de aula. O conteúdo é abrangente. Além do domínio técnico da máquina fotográfica, história da fotografia, análise de fotos e das obras dos grandes fotógrafos, o professor ensina as diferenças entre fotojornalismo e fotografia de publicidade e arte.
“Alguns fotógrafos profissionais já mostraram disponibilidade para aceitar alunos como assistentes”, afirmou o professor Negrão. “Eles vão sair daqui aptos a trabalhar com a câmera em modo manual e entendendo todos os conceitos avançados de fotografia.”
John Lennon/ O DIÁRIO assistiu a uma aula teórica e a uma aula de campo. Na teórica, foi abordado o trabalho da fotógrafa americana Annie Leibovitz, famosa por fazer retratos de celebridades e astros do rock. Os alunos analisaram uma foto de John Lennon nu abraçando Yoko Ono. “Notem como a conotação da fotografia não é sensual, mas maternal. Observem como Lennon abraça Yoko em posição fetal”, explicou o professor.
Na aula de campo, os alunos fizeram fotografias com base em uma redação sobre Paraisópolis elaborada por uma moradora, a estudante Andressa Oliveira, de 32 anos. Apesar de o curso ter começado há apenas duas semanas, os alunos já dizem notar diferença na maneira como fotografam. “Já aprendi a manter a máquina firme para a fotografia não sair tremida, a como observar a luz e como enquadrar corretamente”, diz Michele Silva Alves, de 14 anos.
Dicas: o fotógrafo do DIÁRIO Marcelo Pereira, visto pela câmera de Amanda. Marcelo deu dicas práticas à turma sobre a profissão.

Uma das alunas mais talentosas, segundo o professor, é Amanda Laurentino, de 17 anos. Fã de rock, ela se interessou pelo assunto ao observar o trabalho de uma fotógrafa em um show. “Ela subia no palco, se ajoelhava na frente dos músicos, apontava a máquina, trocava a lente. Fiquei fascinada”, disse.
Amanda ficou sabendo de um concurso de uma rádio cujo prêmio era acompanhar a sessão de fotos para a capa do CD da banda Replace. Ela fez de tudo para ganhar e venceu. “Levei minha máquina digital, que é simples, e fotografei junto. Minha foto ficou muito parecida com a que foi escolhida para a capa do disco”, afirmou.
“A partir de um curso de comunicação realizado ano passado, voltado para os moradores, vimos a necessidade de formar fotógrafos na comunidade e qualificá-los para o mercado de trabalho. Também quisemos capacitá-los para atuar nos meios de comunicação locais, como o jornal Espaço do Povo”, afirmou o diretor de comunicação da União dos Moradores, Joildo Santos.

ERRATA: O Curso Olhares de Paraisópolis é promovido pela União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis, com o patrocínio do Instituto Afrânio Afonso Ferreira, parceria com Samba Photo e com o CEU Paraisópolis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

https://layar.iium.edu.my/wp-content/uploads/