Think Tank Urban vence Prêmio Holcim de Sustentabilidade com projeto para a favela de Paraisópolis

De PINIweb.com.br

Escritório criou [projeto] escola de música multifuncional com terraço agrícola para evitar a erosão
Kelly Carvalho, de Buenos Aires
Um projeto para uma escola de música localizada no Grotão, no coração da favela de Paraisópolis, em São Paulo, venceu a categoria principal da etapa sul-americana do Holcim Awards, concurso trienal que destaca os melhores projetos de sustentabilidade do mundo. O escritório Urban Think Tank recebeu US$ 100 mil pelo projeto liderado pelo arquiteto Alfredo Brillembourg.
A cerimônia de premiação foi realizada ontem à noite (6), em Buenos Aires, no “El Zanjón de Granadas”, emblemático edifício de estilo colonial declarado Patrimônio Cultural da cidade. Ao todo, onze trabalhos foram premiados com o total de US$ 300 mil. Os trabalhos abordaram, sobretudo, os desafios da urbanização, com projetos comunitários e de infraestrutura urbana.
Além da categorial principal, com a classificação de três projetos, a categoria Reconhecimento destacou cinco trabalhos, além dos três contemplados na categoria “Next Generation”, para jovens profissionais. Nesta última premiação, conquistaram o terceiro lugar os estudantes brasileiros Gabriel Kozlowski Maia, Pedro Chianelli Salgado Dieguez e Maria Luiza Labarthe com um projeto de requalificação dos espaços da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Os estudantes receberam U$ 10 mil dólares pelo prêmio.
O concurso, realizado pela Holcim Foundation for Sustainable Construction, é dividido por regiões (Europa, América do Norte, América Latina, África & Oriente Médio e Ásia & Pacifico). Os três vencedores da categoria principal concorrem em 2012 ao Global Holcim Awards, que será disputado pelos vencedores das outras regiões participantes. O resultado será anunciado em abril de 2012. Já os projetos premiados nas outras categorias do concurso, Acknowledgement e Next Generation, concorrerão aos prêmios Global Holcim Innovation, também no próximo ano.
A etapa latino-americana contou com a inscrição de 662 projetos, que foram avaliados por um júri independente sob o patrocínio da UIA (União Internacional de Arquitetos) na Cidade do México. O júri foi composto por Carolyn Aguilar ( México), Marc M. Angélil (Suíça), Daniel Bermúdez (Colômbia), Angelo Bucci (Brasil), Vanderley M. John (Brasil), Andreas Leu (Suíça), Michel Rojkind (México), Hans-Rudolf Schalcher (Suíça) e Bruno Stagno (Costa Rica). Os jurados basearam sua escolha em cinco temas de construção sustentável criados pela Holcim Foundation para avaliar os projetos: fatores econômicos, ambientais e sociais, em conjunto com a qualidade arquitetônica e o potencial de aplicar a inovação em outros locais.
Confira os vencedores:
Categoria Principal
Ouro – 1° lugar
Edifício público multifuncional Grotão – Fábrica de Música, Urban Think Tank
São Paulo
Autor: Alfredo Brillembourg
Coautor: Hubert Klumpner
Prêmio: US$ 100 mil

O projeto localizado no Grotão, no coração da favela de Paraisópolis, em São Paulo, tem dois objetivos principais: estabilizar a erosão e evitar os corriqueiros deslizamentos de lama, além de oferecer um espaço público e multifuncional à comunidade.
Com mais de 100 mil habitantes, esta área está efetivamente separada do centro formal da cidade e de toda a sua infraestrutura social e cultural. Devido ao desenvolvimento informal e às condições topográficas e geológicas da área, este local é caracterizado pela ocorrência crescente de erosões e de perigosos deslizamentos de lama. A desafiante topografia é mantida no projeto, sendo estabilizada com o objetivo de prevenir futuras erosões, criando uma arena natural em um espaço público com terraço e incluindo uma área reservada para agricultura urbana. Diversas características de baixa tecnologia são propostas: um sistema de gerenciamento de água, para o reúso de água de chuva no local e o reaproveitamento de água cinzenta; e sistema integrativo para o uso ativo e passivo da ventilação, do resfriamento e do ar condicionado tanto na construção do edifício como na do anfiteatro.
Na sua estrutura vertical, o prédio oferecerá diversos espaços para escolas de música, incluindo uma pequena sala de concertos, além de instalações esportivas, espaços públicos e infraestruturas de transporte. Os prédios residenciais na vizinhança aumentam a reserva para habitações delimitando a arena. “Cada área, incluindo escadas e passarelas, foi pensada em como poderia se integrar com a comunidade”, disse Alfredo Brillembourg. O arquiteto, que também elogiou a qualidade dos outros projetos destacados no concurso, ressaltou a importância de se criar um banco de dados que permitisse o compartilhamento de projetos de caráter social para usos em outros locais da América Latina. O arquiteto conta que o projeto contratado pela Secretaria de Habitação de São Paulo (Sehab) está em fase inicial de obras pela construtora Carioca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

https://layar.iium.edu.my/wp-content/uploads/