Categorias
Educação

São Paulo tem pelo menos mil crianças fora da escola

Maioria das famílias pediu vaga para filhos entre os meses de dezembro e janeiro

Lista dos conselhos tutelares relaciona 1.027 nomes, de nove regiões, e será enviada à Promotoria para propor abertura de ação na Justiça

FÁBIO TAKAHASHI
DA REPORTAGEM LOCAL

Passados dois meses do início do ano letivo, mais de mil crianças estão sem vagas no ensino fundamental em São Paulo, aponta levantamento dos conselhos tutelares da cidade.
Conselheiros, Defensoria Pública Estadual e ONGs apontam déficit nas escolas municipais e estaduais, principalmente por conta da diminuição do número de colégios com o “turno da fome” (período das 11h às 15h, uma hora a menos que o normal das aulas, para abrigar mais alunos na escola). Não houve, afirmam, construção de unidades de forma compatível.
A razão para a fila, porém, não é clara. A prefeitura diz que houve aumento de procura pelas suas escolas neste ano e que trabalha com o Estado para encontrar lugares. A responsabilidade de oferta na cidade é dividida pelas redes do prefeito Gilberto Kassab (DEM) e do governador José Serra (PSDB).
A prefeitura nega, contudo, que faltem vagas. O governo estadual informou que tem lugares em todas regiões que foram apontadas como deficitárias.
Segundo a Folha apurou, o sistema integrado de distribuição de matrículas da prefeitura e do Estado ficou dois meses quase parado, por conta de desentendimentos entre as gestões (voltou em março). Ambas as instâncias buscam diminuir o número de alunos por sala.
O ensino fundamental é a única etapa obrigatória do ensino no país, segundo a Constituição. O descumprimento da obrigação pode levar ao afastamento dos gestores públicos (governador, prefeito e secretários de Educação).

Levantamento
Devido às reclamações sobre falta de vagas neste ano, os conselhos tutelares fizeram uma lista única com os nomes das famílias que foram ao órgão.
A relação foi fechada na quarta-feira, com 1.027 nomes, de nove regiões, e será enviada ao Ministério Público. Eles pedirão abertura de ação para atendimento às requisições.
A maioria das famílias pediu vaga entre dezembro e janeiro. As regiões que mais apresentaram demanda foram Cidade Ademar (300) e Grajaú (191).
Especialistas que acompanham a oferta de vagas dizem que não havia registro de déficit no ensino fundamental desde o início desta década. O problema estava restrito às creches e pré-escolas.
“Reduziram o “turno da fome” sem se preocupar em construir escolas de forma proporcional”, disse a coordenadora da comissão de educação dos conselhos tutelares da cidade, Maria da Conceição Barbosa Brito. “Estamos em abril e a situação não foi resolvida. Os alunos podem perder o ano.”
Pressionados politicamente a acabar com o turno intermediário, prefeitura e Estado intensificaram a diminuição do modelo. Só na rede municipal, o número de unidades com o “turno da fome” caiu de 329 (em 2005) para 69 (neste ano). O fim do período foi uma promessa de campanha de Kassab.
“Passamos a receber muitas reclamações de falta de vagas no fundamental, etapa em que os governos dizem não haver déficit”, disse o defensor público Flávio Frasseto, que abriu procedimento investigatório.
“Quando a vaga aparece, o aluno é colocado longe de casa, o que é ilegal”, disse Frasseto. Ele cita lei federal do ano passado que obriga o poder público a matricular a criança na escola mais próxima de sua casa.
Bruna dos Santos Lopes de Souza, 13, de Americanópolis (zona sul), busca vaga desde dezembro. “Não sabemos mais o que fazer”, afirmou a ajudante de produção Gleide da Silva, 37, tia da jovem. O pedido de matrícula foi feito na escola municipal Cacilda Becker.
Após três meses de espera, Gleide conta que foi oferecida uma vaga em uma escola estadual a 4 km de sua casa. “Não tem transporte escolar, a mãe dela não pode pagar condução e demora muito para chegar. Não tem condição de aceitar”, disse. Por isso, Bruna segue na fila.
“Faltou planejamento para o fim do terceiro turno”, disse Salomão Ximenes, da ONG Ação Educativa. “O período intermediário é prejudicial, porque os alunos estudam menos horas. Mas não se pode acabar sem a respectiva oferta de vagas.”

FSP 12/04

Categorias
Educação

IDESP 2008 das escolas de Paraisópolis

Idesp 2008

Etelvina de Góes MarcucciPDF
5ª a 8ª |- 2,13 Meta para 2009 2,26
1º ao 3º |- 1,07 Meta para 2009 1,17

Maria Zilda Gamba NatelPDF
5ª a 8ª |- 2,51 Meta para 2009 2,64
1º ao 3º |- 1,35 Meta para 2009 1,45

Homero dos Santos FortesPDF
1ª a 4ª |- 3,10 Meta para 2009 3,26

Governador Miguel ArraesPDF
1ª a 4ª |-1,59 Meta para 2009 1,75

Categorias
Cursos Educação

Senai-SP abre 3.939 vagas gratuitas para cursos técnicos

ATENÇÃO
1) Estas vagas estavam disponíveis em 2009.
2) Nós apenas divulgamos as oportunidades de empregos

Inscrições começam dia 9 de março. Serão oferecidas 29 habilitações para os períodos da manhã, tarde e noite, em 28 municípios do Estado

De 9 a 27 de março, o Senai-SP abre inscrições para 30 Cursos Técnicos, totalmente gratuitos, em 43 escolas instaladas em 28 municípios do Estado. No total serão 3.939 vagas, sendo 1.959 na Capital, 876 na Grande São Paulo e 1.104 no interior. As aulas começam no segundo semestre de 2009.

O objetivo dos Cursos Técnicos do Senai-SP é proporcionar habilitação profissional em áreas tecnológicas específicas do setor industrial. Os cursos, na sua maioria, têm duração de 1.600 horas (o equivalente a dois anos), incluindo estágio supervisionado, que é obrigatório.

No ato da inscrição, os candidatos devem apresentar cédula de identidade original e comprovante de conclusão do Ensino Médio ou documento que ateste estar matriculado em curso que lhe permita concluir o Ensino Médio até a data do início das aulas. A inscrição custa R$ 35 e inclui o Manual do Candidato.

O candidato poderá se inscrever em uma única habilitação, exclusivamente na Escola Senai em que pretende realizar o curso. Poderá também se candidatar para outro turno do curso pretendido em segunda opção.

Não serão aceitas inscrições de alunos regularmente matriculados em cursos oferecidos gratuitamente pelo Senai-SP e que pretendam cursá-los simultaneamente..

Prova

A prova de seleção será realizada dia 26 de abril (domingo) e terá 60 questões de múltipla escolha em nível de conclusão do ensino médio. Serão aferidos conhecimentos das seguintes disciplinas:

  • Língua Portuguesa: 20 questões,
  • Matemática: 20 questões,
  • Ciências da Natureza (Física, Química e Biologia): 20 questões.

Os concorrentes terão 2h30 para resolver as questões. O gabarito será divulgado no website www.sp.senai.br a partir das 14h do dia 27 de abril. A lista dos aprovados será publicada no site, a partir das 14h, no dia 22 de maio.

Os cursos do Senai-SP estão sintonizados com as tendências mais modernas do mercado de trabalho no setor industrial, o que se reflete nos índices de absorção dos formandos. Segundo pesquisa feita com ex-alunos após um ano da conclusão, 82% estavam empregados.
Para saber mais, clique aqui.

Educação Técnica de Nível Médio

Calendário Período de inscrições

– De 09 a 27 de março de 2009, nas escolas Senai-SP que oferecem o curso pretendido.
– Comparecer com cédula de identidade original e comprovante de conclusão do Ensino Médio ou de estar matriculado em curso que lhe permita concluir o Ensino Médio até a data de início das aulas.

– Preencher o requerimento de inscrição.

– Pagar taxa de R$ 35,00.

Prova de seleção

– Dia 26 de abril de 2009 (domingo), com duração de 2h30.

– A prova é composta por 60 questões de múltipla escolha (20 de Língua Portuguesa, 20 de Matemática e 20 de Ciências da Natureza / Física, Química e Biologia), em nível de Ensino Médio, conforme programa apresentado no manual do candidato.
– O candidato deve comparecer munido do guia de inscrição, cédula de identidade original ou outro documento oficial de identidade que contenha fotografia do candidato, caneta esferográfica azul ou preta, lápis e borracha.


Divulgação do gabarito oficial

– O gabarito será divulgado no website www.sp.senai.br a partir das 14h do dia 27 de abril de 2009

Divulgação dos resultados

– 22 de maio de 2009 (no website www.sp.senai.br a partir das 14h)

Período de matrícula

– Candidatos convocados em 1ª chamada: 22, 25 e 26 de maio de 2009

– Candidatos suplentes – 1ª chamada: 27 de maio de 2009

– Candidatos suplentes – 2ª chamada: 28 de maio de 2009

Categorias
Educação

Inauguração do CEU Paraisópolis

No próximo dia 13 de Dezembro das 08:00 às 13hs será inaugurado o CEU Paraisópolis, ele está localizado na rua Itapaiúna com a rua Doutor José Augusto Souza e Silva.

Terá programação para as crianças, com pipoca, algodão doce, teatro, jogos, brinquedos infláveis – do tipo tobogan, piscina de bolinhas, pula-pula, etc, além de apresentações musicais e artísticas.

Promete-se a presença do Prefeito Gilberto Kassab, do Secretário de Educação Alexandre Schneider e as mais diversas lideranças que lutaram por sua construção durante os últimos anos.

Categorias
Cursos Educação

UWC Brasil dá Bolsas de Estudo para estudantes do primeiro ano do ensino médio

A UWC (United World Colleges, ou Colégios do Mundo Unido), é uma associação sem fins-lucrativos que compreende doze escolas de ensino médio localizadas em doze países do mundo (Estados Unidos, Itália, Canadá, Índia, Noruega, País de Gales, Venezuela, Suazilândia, Hong Kong, Cingapura, Costa Rica e Bósnia-Herzegóvina). Em cada escola, estudantes e professores de mais de 100 nacionalidades e etnias, representando as mais variadas raças, culturas, nacionalidades, religiões e orientações políticas, convivem em um ambiente desenvolvido com o intuito de promover a paz e a compreensão entre os povos por meio da educação.

Requisitos para a inscrição

  • Ter nacionalidade brasileira.
  • Ter entre 15 e 18 anos de idade no ano de início da bolsa.
  • Estar cursando a primeira série no momento da inscrição (candidatos que, após as inscrições, sejam reprovados no final da primeira série do ensino médio serão desclassificados).
  • Efetuar corretamente a inscrição enviando todos os documentos necessários dentro do prazo indicado.

Prazos de inscrição

04.12.2008– Data limite, no carimbo do correio, para o recebimento das fichas de inscrição no valor de R$15,00.

19.12.2008 – Inscrição fora do prazo: data limite, no carimbo do correio, para o recebimento das fichas de inscrição no valor de R$30,00.

Procedimentos para inscrição

Podem ser consultados aqui http://uwc.org.br/uwc/content/procedimentos-para-inscri%C3%A7%C3%A3o

Categorias
Cursos Educação

Paraisópolis forma jovens para agirem na transformação social

Intuito é alertar contra os malefícios provocados pela violência e drogas

Será no próximo dia 15 de novembro, sábado, às 19 horas, na sede da Associação Crescer Sempre, o lançamento do projeto de Capacitação de Jovens na prevenção às Violências e ao uso abusivo de Álcool entre outras Drogas. Com a organização do Congresso Nacional Afro Brasileiro, Ministério da Saúde e a União dos Moradores de Paraisópolis, o objetivo é instruir pessoas, entre a faixa etária de 16 e 25 anos, residentes em áreas carentes da Cidade de São Paulo e do Distrito Federal para atuarem como agentes de transformação na prevenção às violências urbanas e uso abusivo de álcool e drogas nas comunidades em que moram. Em Paraisópolis, por exemplo, 42 jovens serão beneficiados e participarão das oficinas durante 8 meses.

O consumo de álcool é hoje um dos mais graves problemas de saúde e segurança pública do Brasil. Dados estatísticos do Movimento Propaganda Sem Bebida, liderado Uniad (Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas, da Universidade Federal de São Paulo – EPM/Unifesp) e pelo Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo), apontam que o álcool provoca 60% dos acidentes de trânsito e é detectado em 70% dos laudos cadavéricos de mortes violentas. A pesquisa indica também que mais de 10% de todos os casos de adoecimento e morte no país são decorrentes do uso abusivo da bebida.

Os índices são preocupantes em relação aos menores de idade. O levantamento aponta que 65% dos estudantes de 1º e 2º grau são induzidos à ingestão precoce. Segundo, outra investigação da Unifesp, os jovens estão bebendo cada vez mais cedo. Adolescentes entre 14 e 17 anos afirmam ter começado a beber, em média, aos 13 anos e nove meses, enquanto adultos entre 18 e 25 anos começaram com 15 anos e três meses. 35% dos adolescentes bebem pelo menos uma vez por ano, e 16%, em excesso. O levantamento foi feito em 143 cidades, entre novembro de 2005 e abril de 2006, e 3007 pessoas foram ouvidas.

A bebida está ligada ao abandono de crianças, aos homicídios, delinqüência, violência doméstica, abusos sexuais, acidentes e mortes prematuras. Entre as principais doenças estão: intoxicações agudas, coma alcoólico, pancreatite, cirrose hepática, câncer em vários órgãos, hipertensão arterial, doenças do coração, acidente vascular cerebral, má formação do feto, doenças sexualmente transmissíveis, Aids e gravidez indesejada. Impõem prejuízos incalculáveis, atendimentos em pronto-socorros, internações psiquiátricas, faltas no trabalho, além dos custos humanos, como a diminuição da qualidade de vida dos usuários e de familiares.

Lançamento do projeto de Capacitação de Jovens na prevenção às Violências e ao uso abusivo de Álcool entre outras Drogas
Local: Sede da Associação Crescer Sempre
Rua Pasquale Gallupi, 940 – Paraisópolis
Horário: 19h

Categorias
Educação

Alunos da rede pública fazem arte em Paraisópolis

Alunos da rede pública de ensino participam da terceira Mostra Cultural de Paraisópolis.

As crianças também aprendem a fazer arte com materiais recicláveis e a importância para o meio ambiente. É preciso relaxar. Se preparar. Aquecer a voz.

“Este é o nosso primeiro momento, não só para a apresentação que teremos hoje, mas diariamente quando nós nos encontramos para cantar, nós fazemos alongamento, aquecimento vocal”, diz Kenia Muraoka, preparadora vocal.

Como artistas de verdade eles querem estar perfeitos na apresentação. Claro, às vezes é difícil esconder o nervosismo. Ainda mais quando se pisa pela primeira vez num palco, mas a alegria de estar aqui supera qualquer dificuldade.

“A gente é como se fosse uma família, me sinto muito a vontade com eles, muito feliz”, diz Aline Oliveira Santos, 11 anos.

Grande parte desses alunos nunca viu um espetáculo de música, dança ou uma peça de teatro e agora têm a oportunidade não só de assistir, mas de fazer arte.

Hoje no palco improvisado na quadra da escola essas crianças e jovens viveram um dia muito especial. Afinal não é qualquer um que levanta uma platéia apenas com pneus usados, tambores de plástico e latinhas nas mãos.

Desde o inicio do ano os alunos de escolas publicas de Paraisópolis participam de oficinas de dança e musica e aprendem como materiais que iriam para o lixo podem se transformar em arte. A prova esta no palco e na exposição com os trabalhos feitos durante o ano.

“Essa mostra nos oportuniza levar as crianças a se envolver tanto com os aspectos culturais quanto com os educacionais e mostrar todos os seus potenciais de educação, de aprendizagem”, afirma Marlene Santos, organizadora da mostra.

Das ruas estreitas da segunda maior favela de São Paulo pode sair um grande talento, ou não. O importante é que hoje todos eles se sentiram estrelas de verdade. Matéria | Vídeo

Categorias
Cultura Educação

III Mostra Cultural de Paraisópolis

Acontece, no próximo dia 08 de Novembro, a III Mostra Cultural de Paraisópolis. Promovida pela união das instituições voltadas para a Educação da comunidade, esse ano o evento será realizado nas Escolas Estaduais Etelvina de Góes Marcucci e Maria Zilda Gamba Natel, das 9h às 17h. O evento, que envolve culturalmente toda a comunidade, contará com diversas exposições e apresentações, dando oportunidade aos talentos e potenciais dos alunos locais, além de valorizar as práticas pedagógicas das organizações que atuam com educação em Paraisópolis.

No ano passado, a II mostra aconteceu na EMEF Dom Veremundo Toth e contou com a participação de cerca de 5 mil pessoas. Neste ano os organizadores esperam mais de 7 mil visitantes. Na abertura do evento que ocorrerá às 9h, os alunos do Programa Einstein na Comunidade que fazem parte da oficina de musicalização e compõem o Grupo Bac Virado,  utilizando instrumentos reciclados para percussão farão a abertura com o Hino Nacional Brasileiro estilizado.

Será um encontro aberto e gratuito para estimular os aspectos relativos ao desenvolvimento da didática e aprimorar as habilidades indispensáveis ao ensino aprendizagem das diversas disciplinas.

Paraisópolis é a segunda maior favela de São Paulo e a quinta do Brasil. Com aproximadamente 80 mil habitantes, fica encravada no meio de um dos bairros mais ricos de São Paulo, o Morumbi, contrastando com grandes diferenças sociais que existem nesta cidade. A imensa maioria dos moradores de Paraisópolis não tem acesso a espaços culturais, cinemas, peças de teatro entre outras atividades das quais teriam direito como cidadãos

Mostra Cultural 2006
Mostra Cultural 2007
Categorias
Educação

Paraisópolis celebra alfabetização de 600 jovens e adultos em cerimônia no Jockey Club

Meta do programa é alfabetizar 15 mil pessoas

A comunidade de Paraisópolis, localizada no bairro do Morumbi, escreve na história um novo capítulo: a formação de 600 pessoas por meio do Programa de Alfabetização de Jovens e Adultos da Escola do Povo. A grande festa acontecerá no Jockey Club de São Paulo, no dia 09 de junho a partir das 19 horas.

O Programa Escola do Povo foi criado por moradores de Paraisópolis com o objetivo de erradicar o analfabetismo de 15 mil pessoas. A União dos Moradores e a Confederação das Mulheres do Brasil, organizações responsáveis pela criação do programa, atuam com alfabetização desde 2003, mas foi em 2005 que a comunidade se mobilizou e desenvolveu o projeto. A motivação partiu da percepção que o crescimento social, humano e econômico estava inibindo o desenvolvimento pleno da favela.

No segundo semestre a meta é alfabetizar 800 moradores que serão espalhados em 40 salas de aula na comunidade. “Qualquer lugar em que possa se colocar cadeiras e uma lousa é um espaço em potencial para alfabetizar, inclusive nas casas das alfabetizadoras, essa é a premissa do projeto” declara Gilson Rodrigues, Presidente da União dos Moradores de Paraisópolis.